Madri
 

Como aproveitar ao máximo Madri em 3 dias

Planejando uma viagem para Madri? Inspire-se sobre o que fazer enquanto estiver lá com nossa ideia de roteiro de três dias perfeitos. História, cultura, entretenimento, restaurantes... Faça tudo em um ritmo confortável e não perca nada!

▼ Veja as atividades

Ao mesmo tempo capital cultural com uma história riquíssima e local de criação contemporânea, que se expressa através do senso de festa dos madrilenhos e da maneira como estes se apropriam do espaço urbano, Madri é uma cidade de grande variedade, popular e sofisticada, simples e cheia de segredos.

A sua estadia em Madri começa naturalmente pela Plaza Mayor, uma das mais belas praças do mundo e foi teatro dos maiores eventos que ocorreram na capital. Ela representa por si só toda a beleza da arquitetura madrilenha. Logo ao lado fica o Museo del Jamon, que, ao contrário do que seu nome poderia sugerir, não é um museu, mas um dos melhores estabelecimentos para almoçar ou para tomar um café da manhã.

A seguir, desça até a calle Mayor rumo ao oeste e pegue a calle Bailén rumo ao norte para chegar ao Templo de Amon, um antigo templo egípcio do século II antes de Cristo, oferecido pelo Egito à Espanha em agradecimento por seu apoio à preservação do patrimônio da Núbia. Mas é também saindo das cercanias deste templo que você vai poder pegar o teleférico que vai levá-lo até a Casa de Campo.

O trajeto de teleférico vale a pena por si só, proporcionando um panorama magnífico de toda a cidade, bem como de um imenso parque urbano, o maior da Espanha. Trata-se de um lugar muito recomendado para fazer um piquenique, ainda mais se tiver se abastecido no Museo del Jamon.

Quando chega a tarde, é hora de passar em um dos museus mais importantes do mundo. Fique sabendo que Madri comporta três museus de fama internacional, e que cada tarde da sua estadia será dedicada à descoberta de um destes museus imperdíveis.

Nesta primeira tarde, vá em direção ao Museu do Prado, do qual poderá conhecer apenas uma parte, já que trata-se de uma das maiores pinacontecas do mundo. Comparável ao Louvre em Paris ou à Brera em Milão, você poderá encontrar as maiores obras-primas da pintura europeia, com telas de Velasquez, Goya, Ticiano, Botticelli, Caravaggio, Rembrandt… Por ser sem dúvida impossível ver tudo em uma só tarde, tente se concentrar nas pinturas espanholas, dentre as quais as famosas Meninas de Velasquez e os Dos e Tres de Mayo de Goya.

A apenas poucas ruas do Prado, você vai encontrar o restaurante Alabaster, sem dúvida um dos melhores restaurantes da cidade para provar a gastronomia da Galícia.

Dia 2 >

▼ Veja as atividades

No dia seguinte de manhã, vá diretamente à Puerta del Sol, uma praia emblemática de Madri. É aqui os madrilenhos se reúnem no dia 31 de dezembro para engolir uma uva a cada badalada do sino, como manda a tradição. Na entrada da calle Alcalà, você poderá observar uma estátua de um urso que vasculha uma árvore. Trata-se do urso e do medronheiro, o emblema da cidade.

Deixe a praça rumo ao norte ao pegar a calle Preciados ou a calle das Carmen. Estas duas ruas cheias de comércio contém algumas das marcas mais conhecidas de Madri, dentre elas El Corte Inglès, uma franquia de grandes lojas do tipo das Galerias Lafayette em Paris ou de La Rinascente em Milão.

Após almoçar um dos pratos apreciados pelos madrilenhos, por exemplo um sanduíche de lulas, que se vê em toda a parte, a qualquer hora, você poderá ir ao Museu Thyssen-Bornemisva.

Este museu é o fruto da coleção reunida pela família Thyssen durante todo o século XX. Ela compreende obras da Europa inteira que vão do século XIII até os dias de hoje, tendo, como no Prado, pinturas dos maiores mestres, como Bernardino Luini, Dürer, Veronese, Rembrandt, Gainsborough, Dali, Roy Lichtenstein ou ainda Jackson Pollock. Se você já estiver farto das pinturas, também poderá trocar essa visita pelo Palacio Real, um palácio decorado de maneira riquíssima. Você pode encontrar a maior coleção mundial de Stradivarius e móveis de grande beleza.

Pertinho do Museu Thyssen-Bornemisza, você poderá chegar ao Chamizo para pedir um Yayos, um coquetel à base de vermute. Muitas vezes, o bar fica lotado, por isso às vezes é preciso aguardar um pouco antes de poder entrar.

< Dia 1 Dia 3 >

▼ Veja as atividades

No dia seguinte de manhã, comece por ir ao Jardim Botânico, ao lado do Prado. Você poderá conhecer cerca de 5000 espécies de plantas do mundo inteiro repartidas em terraços de três andares. Ao sair, você vai ficar a apenas a alguns metros do mais famoso parque da ciade, o parque do Retiro, que comporta numerosas estátuas e alguns prédios notáveis, dentre o quais o Palácio de Cristal. Eis um lugar muito agradável para fazer um piquenique.

Nesta terceira tarde, pegue a direção do Museu Reina Sofia, no qual poderá explorar uma das mais belas coleções mundiais de arte moderna e contemporânea. Você vai encontrar obras de Man Ray, Dali, Miró, Matisse, Kandinsky, Diego Rivera, Mark Rothko, e principalmente, a imensa Guernica de Picasso. Com esse último museu, você terá completado o que chamamos de « triângulo de ouro » da arte espanhola.

Para a sua última noite, é hora de provar as noites madrilenhas que fizeram a fama da cidade. Se você é ligado na independência, vá para o lado do Nuevo Amanecer, para os fãs de música eletrônica, é no Lemoncat que o agito acontece, enquanto uma boa dose de rock com tendência punk espera por você ao lado do Holy Cuervo. Em todos os casos, você vai descobrir que a lenda é verdadeira : os madrilenhos não dormem.

Durante esses três dias, você terá descoberto os museus, as praças, os parques e os endereços mais emblemáticos da cidade, só que ainda tem muita coisa para conhecer. Caso tenha a oportunidade de passar alguns dias a mais na capital espanhola, não hesite em ultrapassar as fronteiras da cidade para descobrir Segóvia, Toledo ou Escurial.

< Dia 2

Nossos hotéis em Madri

 

My TripPlanner

Para utilizar o TripPlanner, você deve se registrar.

Login Inscrição
});