Lisboa
 

Como aproveitar ao máximo Lisboa em 3 dias

Planejando uma viagem para Lisboa? Inspire-se sobre o que fazer enquanto estiver lá com nossa ideia de roteiro de três dias perfeitos. História, cultura, entretenimento, restaurantes... Faça tudo em um ritmo confortável e não perca nada!

▼ Veja as atividades

Em 1º de novembro de 1755, Lisboa foi sacudida por um terremoto violento que riscou do mapa cerca de 85% da cidade. Mais do que a capital portuguesa, a Europa inteira tremeu, abalada por essa calamidade que desafiou a fé e o otimismo geral. Entretanto, Lisboa ficou ainda mais linda, como se precisasse confirmar que a humanidade é capaz de superar todas as dificuldades.

Para começar a sua estadia em Lisboa, vá direto ao bairro Alfama, à beira do rio. Este é o bairro mais antigo da cidade, um dos raros a ter resistido ao abalo sísmico, composto por ruelas minúsculas emaranhadas, sendo inegavelmente um dos bairros mais românticos do mundo. Internacionalmente conhecido como um lugar importante para o fado, a música típica portuguesa, não deixe de redescobrir o bairro à noite, para entrar em um bar onde a melancolia das saudades é saboreada com um copo de vinho na mão.

Também é neste bairro que você vai conhecer o Castelo de São Jorge, de onde você vai curtir uma das vistas mais lindas da cidade e do estuário. Você também poderá visita a catedral, construída no século XII no lugar da mesquita, marcando a vitória do catolicismo durante a Reconquista. Talvez seja dessa origem violenta que venham o seus ares de fortaleza.

Do topo da Alfama, logo em frente à catedral, você vai pegar a linha 28 do bonde (o elétrico), uma linha que dá uma vlta rápida por todos os bairros históricos da cidade sem que você se canse. O bonde é usado pelos locais com alegria, sendo uma maneira de entrar em contato com a efervescência e a simpatia dos portugueses.

Depois de dar uma volta na cidade, e ter matado a fome provando um dos pratos típicos, como a salada de bacalhau, pare na Praça do Comércio, a maior praça da cidade, no bairro da Baixa Pombalina, o coração da cidade. Da praça, saindo para o norte, você vai conhecer esse bairro inteiramente reconstruído depois do terremoto e hoje pertencente ao patrimônio mundial da UNESCO. Lá, você vai conhecer o elevador de Santa Justa, concebido com um estilo que lembra o da Torre Eiffel. Ele liga ao Bairro Alto, e do seu topo, você vai beneficiar de um belíssimo panorama.

À noitinha, de volta à Alfama para entrar em um bar de fado, e degustar uma ginjinha, licor de cereja, enquanto admira a enseada e os seus barcos, assim como Fernando Pessoa ao compor as suas Odes Marítimas.

Dia 2 >

▼ Veja as atividades

No dia seguinte, você pode ir a Belém, um bairro que fica ao oeste da cidade a qual pode chegar facilmente de bonde. O bairro é conhecido principalmente por ter sido o ponto de partida de muitos exportadores e aventureiros portugueses, como Vasco de Gama e Pedro Álvares Cabral.

O Monastério dos Jerônimos é um dos edifícios históricos maiores de Belém. Ele testemunha a riqueza e o poder de Portugal após o sucesso da su política de descoberta e de exploração marítima e constitui a obra mais bem-acabada da arte manuelina, que exalta o poder de Portugal no século XV. A Torre de Belém, à beira do rio Tejo, é também um dos principais exemplos neste estilo.

Depois de curtir o Jardim de Belém, que fica ao lado do monastério, faça um piquenique no Museu Berardo, que contém a coleção excepcional de José Berardo, um homem de negócios português. A visita é gratuita, e lá você poderá ter o privilégio de conhecer obras de Picasso, Andy Warhol, Dali, Lichtenstein, Mondrian, Pollock ou aina Malevitch.

Ao cair da noite, opte por um restaurante chique, por exemplo, o Aurea, que fica na Praça do Cemércio, ou então suba até o Bairro Alto para prestigiar o Sinal Vermelho, um restaurante típico de qualidade.

< Dia 1 Dia 3 >

▼ Veja as atividades

No terceiro dia, comece indo ao Bairro Alto, um dos bairros mais pitorescos da cidade no qual há muitas casas típicas e lojinhas ideais para passear e garimpar lebranças interessantes. Este é também um dos principais lugares da vida noturna lisboeta, graças à sua atmosfera tão boêmia. Nas redondezas do bairro, no Monte Olivete, voucê poderá relaxar enquanto visita o Jardim Botânico, que apresenta espécies do mundo inteiro, e um sistema de irrigação em cascata particularmente interessante.

Para o almoço, desça um pouquinho para chegar ao Miradouro de São Pedro de Alcântara, que proporciona um belíssimo cenário para comer enquanto captura com o olhar todo o centro da cidade.

De tarde, pegue a direção do norte e saia para conhecer o Museu Calouste-Gulbekian, que também carrega o nome do coleciondor apaixonado que reuniu 6000 peças durante 40 anos. O museu é repartido em duas seções igualmente importantes : uma é dedicada à arte clássica e oriental, enquanto a outra é dedicada à escultura e à pintura europeia dos séculos XI ao XX.

Na sua última noite em Lisboa, não deixe de curtir uma festa potuguesa, que começa em geral bem tarde para terminar de madrugada. Ao lado do Bairro Alto ou à beira do Tejo vocêpoderá encontrar o maior número de bares e boates com ambientes bem variados. Para escutar música ao vivo, Music Box é o seu lponto de encontro. A sala oferece concertos a cada noite de terça-feira a sábdo.

Depois de conhecê-la, é difícil se despedir de « Lisa », como chamam carinhosamente seus habitantes. Com seu charme típico, suas ruelas estreitas, seu fado e suas noites agitadas, a ciade promete uma estadia que mescla cultura e descontração. Se tiver uma ocasião de passar mais tempo na capital portuguesa, não deixe de visitar Sintra, uma cidade inteira classificada no patrimônio mundial da UNESCO, a apenas 25 quilômetros ao norte da capital.

< Dia 2

Nossos hotéis em Lisboa

 

My TripPlanner

Para utilizar o TripPlanner, você deve se registrar.

Login Inscrição