Amsterdã
 

Como aproveitar ao máximo Amsterdã em 3 dias

Planejando uma viagem para Amsterdã? Inspire-se sobre o que fazer enquanto estiver lá com nossa ideia de roteiro de três dias perfeitos. História, cultura, entretenimento, restaurantes... Faça tudo em um ritmo confortável e não perca nada!

▼ Veja as atividades

Maior cidade e capital da Holanda, Amsterdã não para de impressionar seus visitantes. Culta, a cidade é repleta de museus e de palácios que contam o Século de Ouro Neerlandês. Uma cidade natural, onde se anda de bicicleta ao longo dos canais. Livre, ela se tornou no século XX uma das cidades mais tolerantes do mundo.

Ao chegar em Amsterdã, você vai voltar no tempo até a Idade Média indo direto ao centro histórico da cidade, mais precisamente à Dam, a praça principal. Não deixe de visitar o Palácio Real, um edifício construído no século XVII que exprime o poder e a glória da cidade durante o Século de Ouro. Na praça há também a Nieuwe Kerk, a nova igreja, que, apesar do seu nome, data na verdade do século XV. Ainda hoje, ela serve para a investidura dos soberanos dos Países Baixos, bem como para exposições.

Depois, almoce perto da praça Dam, peça por exemplo kroketten ou frikandellen (croquetes e fricadelles) que são em Amsterdã o que a pizza é em Nova York : um prato simples, barato, prático e rápido.

De tarde, duas opções de passeio pelos canais são possíveis. A primeira maneira de passear é alugar um barco, que não é muito caro e proporciona um passeio agradável pelo rio. A segunda maneira é adotar a cultura holandesa e alugar uma bicicleta, graças à qual poderá conhecer esta rede muito densa, classificada no patrimônio mundial da UNESCO.

Ao longo do seu passeio, faça uma pausa à beira do Prinsengracht para visitar a Casa da Anne Franck, na qual a mocinha e a sua família se esconderam durante dois anos antes de serem deportados. Além da vida da Anne Franck, o museu propicia uma reflexão acerca de todas as formas de perseguição e constitui uma visita muito comovente.

De noite, abra a porta dos famosos brown cafés, que são numerosos no bairro Jordaan, perto da casa da Anne Franck. Estes cafés datam do século XVII e seu nome vem da cor das paredes, escurecidas por séculos de tabagismo. O café Chris, por exemplo, é o mais antigo destes bares : ele data de 1624.

Dia 2 >

▼ Veja as atividades

No dia seguinte de manhã, é hora de subir de novo na bicicleta par dar uma volta pelo lado do famoso porto de Amsterdã. Talvez você não cruze tantos marinheiros que cantam os sonhos e as assombrações, mas poderá observar as diversas obras de arte alternativas que florescem em torno desta zona de atividade que soube preservar sua autenticidade.

Para fazer um piquenique, atravesse o centro histórico rumo ao sul para chegar ao Vendelpark, o parque mais conhecido da cidade. O parque simboliza a liberdade de que gozam os habitantes de Amsterdã, graças a uma legislação muito tolerante. No verão, concertos e espetáculos sã organizados regularmente.

De tarde, perto do parque, ao retornar ao centro histórico, você se deparar com o Rijks. Este museu, apelidado de Louvre holandês,é o maior museu dos Países Baixos, com uma coleção de mais de um milhão de obras, dentre as quais A Ronda noturna de Rembrandt, ou A Leiteira de Vermeer. As obras retraçam a idade de Ouro da pintura Holandesa, e essa é sem dúvida a mais bela coleção do ramo.

Para jantar, não hesite em entrar em um restaurante indonésio, eles são muito prestigiados em Amsterdã. Você vai provar a Rijsttafel, um prato à base de arroz, por exemplo no Templo Deloe, no centro. Em um outro registro, o Koevoet, no bairro Jordaan, serve pratos italianos com o mesmo sucesso desde 1889.

< Dia 1 Dia 3 >

▼ Veja as atividades

No dia seguinte, retorne às cercanias do Rijks para visitar o Muse Van Gogh, que expõe algumas das mais famosas telas do msetre holandês, dentre as quais Os Girassóis e O quarto de Van Gogh em Arles. Conforme o tempo que passar no museu, você poderá completar esta visita conhecendo o Stedelijk Museum, o Muse de Arte Moderna que fica ao lado e no qual estão instaladas obras de Malevich e de Mondriaan.

Ainda restam certamente algumas especialidades culinárias par descobrir antes de ir embora, como por exemplo o assado indonésio, bem diferente do « rôti » francês. Trata-se de um prato à base de frango com curry, batatas e feijão. No setor dos queijos, ir para a Holanda e não provar o gouda, é um pouco como ir ao México e não provar os tapas : salvo para os alérgicos, é imperdoável.

De tarde, não hesite em passear um pouco ao sabor do seu desejo ao longo dos canais. Temos aqui alguns endereços interessantes para conhcer conforme o seu humor : o Museu Electric Ladyland, no bairro Jordaan, inteiramente dedicado às obras de arte de neon, e constitui uma experiência tão psicodélica quanto o álbum de Jimi Hendrix ; o Tuschinski, um cinema em estilo Art Déco de 1921 que se visita como um monumento ; o museu marítimo do porto, um dos mais completos da Europa, ou ainda o gabinete dos gatos, um museu dedicado ao lugar dos gatos na arte.

Para a sua última noite, é tempo de festejar. Os mais nostálgicos irão ao Paradiso ou ao Melkweg, dois clubes míticos que não perderam seu esplendor. Perto do centro, o Trouw vai encantar os amantes da música eltrônica de boa qualiade. Não muito longe há também o Studio 80, que deverá conquistar facilmente os apaixonados por música house e techno.

Em três dias, Amsterdã não revelará todos os seus charmes, mas você poderá ter uma boa noção do que a cidade pode oferecer em termos de cultura, de liberdade e de estilo de vida suave. Se tiver a oportunidade de passar um pouco mais de tempo na cidade, não hesite em conhecer os campos das redondezas com as suas aldeias muito charmosas, ou os bairros do norte da cidade que conservam um charme autêntico.

< Dia 2

Nossos hotéis em Amsterdã

 

My TripPlanner

Para utilizar o TripPlanner, você deve se registrar.

Login Inscrição