Le Magazine Accor Hotels
1 hora, 1 dia, 1 semana

Turismo adaptado para conhecer o Rio de Janeiro

A cidade-sede de grandes eventos esportivos este ano oferece autonomia para pessoas com necessidades especiais.

Sabemos o quanto independência e liberdade são importantes. Por isso, montamos um roteiro com dicas de museus, bares, restaurantes, atividades esportivas e os principais pontos turísticos do Rio de Janeiro, que têm acessibilidade para receber pessoas com necessidades especiais. Aproveite o Rio acessível!

Fachada em braile do Jardim Sensorial no Jardim Botanico do Rio de Janeiro

Pontos turísticos acessíveis

Algumas das atrações tradicionais do Rio de Janeiro também estão na lista de turismo adaptado e passeios acessíveis. As estações de embarque dos bondinhos que levam até o topo do morro do Pão de Açúcar possuem uma plataforma móvel que facilita o acesso de cadeiras de rodas, além de rampas e elevadores que levam até os dois mirantes para apreciar as lindas vistas da Baia de Guanabara, de Niterói e da própria cidade do Rio de Janeiro. Existe um conteúdo em áudio dentro do aplicativo do Bondinho, que está disponível no Google Play e na Apple Store.
No aplicativo, o visitante tem acesso a detalhes e informações da visitação. No Tour Virtual, que é narrado pelo personagem Tiê-Sangue, há informações históricas e curiosidades sobre o Morro da Urca, o Pão de Açúcar e vários outros pontos turísticos do Rio de Janeiro, disponível em três línguas. No Museu Cocuruto, localizado no Morro da Urca, também há um vasto conteúdo em áudio sobre o teleférico, além de monitores para orientar os visitantes.
Já a Lagoa Rodrigo de Freitas que receberá as competições, é um local tradicional do passeio de pedalinho, que agora conta com embarcações motorizadas para tornar o passeio acessível a todos os visitantes. Para visitar o jardim Sensorial do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, é preciso vendar os olhos para sentir as plantas de diferentes texturas e aromas, escolhidas especialmente para aguçarem os sentidos, principalmente o tato e o olfato. Por isso, é uma atração imperdível para quem é portador de alguma limitação visual.
Restaurante Quadrucci no Rio de Janeiro

Restaurantes e bares com espaços adequados

Além dos pontos turísticos, muitos restaurantes do Rio de Janeiro são adaptados e acessíveis. O restaurante Palaphita Kitch, na Lagoa, está apto a receber pessoas com necessidades especiais em mobilidade, tem banheiros acessíveis e elevador de acesso ao segundo piso. Já o italiano Quadrucci, no Leblon, foi além: o restaurante disponibiliza cardápio em braile. Outra opção é o temático TV Bar, em Copacabana , com uma decoração inspirada em telenovelas e programas de TV. Todo o espaço possui rampas de acesso e banheiro adaptado para cadeirantes.
Cadeirante esperando o metrô

Meios de transporte acessíveis

O sistema do transporte público da cidade do Rio de Janeiro tem acessibilidade visual e motora em todos os modais. As estações do Metrô do Rio de Janeiro e do BRT estão equipadas com elevadores e piso tátil para deficientes visuais. Já os ônibus possuem elevadores retráteis e assentos preferenciais, além de lugares reservados à cadeirantes. Além disso, empresas de transporte particular também garantem acessibilidade: a Especial Coop é uma frota de táxi para cadeirante desenvolvida e capacitada para atender quem necessita de atendimentos especiais de locomoção, basta fazer o agendamento com até 1 hora de antecedência. A empresa também oferece passeios pelos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro
Pranchas de surf na areia da praia de Ipanema

Surfe e trilhas adaptadas no Rio de Janeiro

Desde 2007, a ONG Adaptsurf luta pelo desenvolvimento de acessibilidade das praias cariocas e promove a inclusão de pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Uma dessas ações é o Surf Adaptado, aulas gratuitas de surf com pranchas adaptadas e cadeiras anfíbias, além de uma esteira especial para a locomoção de cadeirantes na areia dos Postos 2 e 11 das praias da zona sul do Rio de Janeiro. Já a trilha e trajeto do Caminho Dom Pedro Augusto, no Parque Nacional da Tijuca, é adaptada para cadeira de rodas e as placas auxiliam quem possui qualquer tipo de limitação visual, já que os pontos de interesse estão indicados em placas informativas em braile.

<o:p></o:p>

Entrada do Museu do Amanhã no Rio de Janeiro

Fácil acesso a museus e exposições

A maioria dos museus do Rio de Janeiro oferece acessos adaptados e guias para portadores de necessidades especiais ou com limitações de mobilidade. O Museu de Arte do Rio, na Praça Mauá, é um dos mais acessíveis, pois já há educadores preparados para receber pessoas com qualquer tipo de deficiência, oferecendo textos em braile, vídeos com legendas, locação gratuita de áudio-guia, etc. Inclusive, há uma maquete tátil do próprio museu no quinto andar. O recém-inaugurado Museu do Amanhã, que propõe a reflexão do presente e planejamento do futuro, atende a todos os requisitos de acessibilidade: há pisos táteis, rampas de acesso, banheiros adaptados e sinalização universal. Na lateral do Museu, à direita, há a Galeria das Formas, onde todos os módulos da exposição principal têm uma reprodução tátil, com maquetes e textos em braile. Já o Instituto Moreira Salles disponibiliza locação gratuita de áudio-guia e tablet gratuito que auxiliam no passeio entre o acervo fotográfico, literário e de artes plásticas. Outra opção é o Centro Cultural Banco do Brasil, onde o guia com a programação do mês pode ser encontrada em braile e há exibições de filmes nacionais com legendas e áudio-descrições. Também há acesso com rampa e elevadores para facilitar o acesso aos andares das exposições.

Você curtiu? Compartilhe!

Por aí

Mais ideias de viagens

Encontre seu destino perfeito

Com o Radar de Viagens

Descubra